21
Feb

Qual o problema da Umbanda?

887 Visualizações |
Tags : Umbanda,

O Problema da Umbanda É o Umbandista, sem dúvida!
Essa é uma frase que o brasileiro conhece bem.
Afinal…o “problema do Brasil É o brasileiro”, né gente?!!!

Percebo que o Umbandista começou a herdar um comportamento de crítica que já era vivenciado em outras religiões. E isso vai contra TUDO que o Umbandista deveria ensinar e aprender. A Umbanda é uma religião aberta, sem rótulos, sem paradigmas. Não está presa ou engessada a nada e enquanto o umbandista não entender isso, a gente vai continuar tendo problemas mais e mais. Discordar não faz você estar certo ou errado, discordar faz apenas você pensar e ANALISAR o que VOCÊ deseja para si.

Se você vai em terreiro que veste roupa colorida, legal pra você.
Se você vai em terreiro que usa somente jaleco branco, legal pra você.
Se no seu terreiro faz cura espiritual no estilo Kardec, que bom pra você.
Se no terreiro que você se sente bem tem pinga, charuto, atabaque, que bom pra você.
Se seu dirigente é espalhafatoso mas te ajuda no aperto, que bom pra você.
Se seu dirigente é discreto mas é presente na sua vida, que bom pra você.
Se sua casa é grande e lotada, ótimo.
Se é pequena e familiar, ótimo também.
Se você segue uma vertente, que bom pra você.
Se você segue diversas vertentes, que bom pra você.
Se usa panela de barro no assentamento, contas para cobrir o rosto de Yemanjá, se trabalha com Gaúcho, se tem Exu de capa e cartola, se é pé no chão ou tênnis branco com meia, se a saia tem roda ou é longa ou curta, se usa cocar colorido ou chapéu de couro, que bom pra você.
Se na Casa de Exu tem imagem com chifre ou pomba gira nua, ou, se você cobre suas imagens, que bom pra você.
Ou seja…é sempre BOM PRA VOCÊ se for BOM PRA VOCÊ e ponto!
O que mais está ocorrendo é umbandista pregando “verdades” na internet. Para que tá feio gente!
Deixa a Umbanda continuar sendo o que ela é: LIVRE!
Não temos um livro de codificação, não temos uma figura central como ídolo para seguirmos, não temos NADA que obrigue a todos a seguirem certa teoria. O que TEMOS DE SOBRA é a responsabilidade de tratar BEM à todos, acolher, respeitar, amar, cuidar, ser ético e com boa moral, vigiar nossa conduta e minimizar nossos erros, isso SIM!
Em grupos de Umbanda no face o que mais ocorre é a DESINFORMAÇÃO da religião, onde um “irmão” fica “xoxando” o outro. É essa a resiliência e paz que Oxalá no ensina? Jesus? Olodumarê, Olorum, Zambi, Deus?
A Umbanda é livre de rótulos e dogmas. Não rotule ou engesse seu irmão.
E cada pessoa que procura um grupo para se informar fecha a página com mais dúvidas e medos que qualquer coisa. Ou porque não tem uma resposta para sua dúvida, ou porque foi atacado, ou porque foram tantas “verdades” que a pessoa até desiste de ser Umbandista, com medo de “entrar em encrenca”.
Cada terreiro, cada casa, casa templo é uma benção por si só e AJUDA muitas e até milhares de pessoas, cada um a seu modo, e também, não julgue isso.
Cada Casa tem sua própria doutrina, foco, missão. Parem de impor. Impor tudo, roupa, incorporação, toque, canto, etc etc.
BASTA!
Religião de Umbanda é para TOLERANTES e não INTOLERANTES RELIGIOSOS.
Claro que cada Casa e dirigente vai falar, escrever e publicar o que ele acredita e cabe a cada um seguir ou não. Mas, ficar batendo boca e dando lição de moral em tudo que é publicação no face para “ensinar” o outro sem humildade alguma, não é coisa de Umbandista não.
Tá mais para fanático pregador.
NÃO HÁ UMA ÚNICA VIA PARA A CRENÇA RELIGIOSA e são muitas e milhares vertentes que existem no Mundo, sendo assim, TODAS as religiões e suas mais diversas práticas para alguém, alguns, muitos, milhares, está correto.
E seguimos ASSIM..

Texto : Yayá Niná D’Oyá.
Casa da Jurema – Zona Norte – SP – BRASIL

Comente

0 Comentários

(*) Campos obrigatórios. HTML não é permitido.